segunda-feira, 16 de junho de 2014

Metáforas (quase) naturais - XVIII

Évora: junho de 2014



















metafísica

talvez
amar o infinito 
seja a única forma
de conseguir acreditar
que o caminho não tem fim

ainda que o fim do caminho 
esteja à vista

6 comentários:

platero disse...

Gosto muito

FM disse...

Obg

FM disse...

Obg

FM disse...

Obg

platero disse...

não é do Lobo Antunes "eu quero amar uma pedra"?

ou coisa parecida

FM disse...

É coisa parecida "eu hei-de amar uma pedra" e é do Lobo Antunes, sim.