sexta-feira, 28 de novembro de 2014

De como o "recluso 44", afinal, é uma mais-valia para a economia local


Chegou há bem pouco tempo a Évora mas já é um sucesso! De um dia para o outro tornou-se urgente e necessário ir visitar Sócrates à prisão para poder ser filmado e entrevistado pelas televisões. Tornou-se imperioso tirar uma selfie junto ao portão para publicar nas redes sociais. Há quem já alugue a varanda para permitir uma espreitadela para os telhados do presídio (ler aqui). Está mais que visto: este recluso é uma autêntica mina de ouro, o que, em tempos de crise, não é de somenos. 

Até eu, que sempre tive um "fraquinho" por ele, comecei já a ter umas quantas ideias para complementar o ordenado, mais emagrecido a cada mês. Como o passeio junto ao estabelecimento prisional é largo e tem muitos lugares de estacionamento, uma roulote de bifanas e mines para aconchegar o estômago dos penitentes em romaria era capaz de dar bom lucro. E logo ao lado estou a pensar montar uma banca com merchandising alusivo ao tema e à figura. Até já estou mesmo a ver: 

1. canecas com frases do tipo keep calm and...


2. t-shirts com o conhecido símbolo 

3. pin's com o apelo


etc., etc, etc.

Tá visto! Ainda me torno uma empreendedora daquelas que a era sócrates tanto louvava!

2 comentários:

Imenso Sul disse...

Francisca para vereadora da área de economia da CME !

Francisca M disse...

Credo! Afasta de mim esse cálice!! Já só acredito na iniciativa privada e, ainda assim, tem dias! :)